Notícias

Retrospectiva musical 2018

Por Lola Dias, 24 de dezembro de 2018

Mais um ano acabando, muita coisa aconteceu em 2018, principalmente na música e a gente vai listar para você o que julgamos mais relevante – claro que muita coisa vai ficar de fora porque não tem como colocar tudo, mas não se preocupe, a gente jura que, no nosso coração, não esqueceu de ninguém!

Vamos começar falando do Brasil. O gênero mais escutado no país em 2018 foi, mais uma vez, o sertanejo. No Spotify, que é a plataforma de streaming musical mais popular no país, a dupla Zé Neto e Cristiano foi o artista mais escutado do Brasil. Além disso, eles também tiveram o clipe de ‘‘Largado às traças’’ como o mais visto do país no Youtube e ganharam o prêmio de Melhores do Ano do pograma Domingão do Faustão com a música ‘‘Largado às traças’’.

O sertanejo universitário também reservou um lugar de destaque para Felipe Araújo que, neste ano, deixou de ser apenas o irmão do cantor Cristiano Araújo. Além dos sucessos ‘‘Amor da sua cama’’ e ‘‘Ainda sou tão seu’’, o cantor de 23 anos lançou, para consagrar seu lugar no sertanejo, ‘‘Atrasadinha’’ com o pagodeiro Ferrugem, que chegou a ficar no Top10 do Spotify e, para fechar o ano, ‘‘Viral Pisadinha’’ em parceria com Joey Montana, do Panamá.

Ainda no sertanejo, Luan Santana lançou o projeto ‘‘Live-Móvel’’, Marília Mendonça lançou o projeto ‘‘Todos os cantos’’ e a dupla Jorge e Mateus lançou o DVD ‘‘Terra Sem Cep’’.

No funk, o destaque ficou por conta do baiano Rodrigo Silva dos Santos, mais conhecido com Jerry Smith que, apesar de ainda não ter nenhum álbum lançado alcançou o Top 10 do Spotify Brasil com dois singles. Além disso, o funkeiro colaborou com artistas fora do gênero como Humberto e Ronaldo, na faixa ‘‘Não fala não pra mim’’ e Márcia Fellipe, no single ‘‘Quem me dera’’.

Além de Jerry Smith, Kevinho lançou vários hits como ‘‘Ta tum tum’’, em parceria com a dupla Simone e Simaria, ‘‘Pega a Receita’’, em parceria com o Mc Dede, ‘‘Pa Pum’’, ‘‘Amsterdã’’, em parceria com Junior Lord, ‘‘O bebê’’, em parceria com o Mc Kekel e ‘‘Agora é tudo meu’’, em parceria com o Dennis DJ. Mc Livinho também não ficou para trás e lançou os singles ‘‘Você é gostosa’’ e ‘‘Hoje eu vou parar na gaiola’’. Além deles, as funkeiras Ludmilla e Anitta representaram o funk feminino muito bem. ‘‘Jogando sujo’’, ‘‘Solta a batida’’ e ‘‘Din din din’’ foram os maiores sucessos de Ludmilla em 2018. Já Anitta, surpreendeu a todos lançando um EP com três faixas, ‘‘Solo’’, cada uma em uma língua: ‘‘Veneno’’ em espanhol, ‘‘Não perco meu tempo’’ em português e ‘‘Goals’’ em inglês.

O pagode também voltou com tudo depois de muito tempo fora das maiores paradas de sucesso do Brasil. Os destaques ficaram para Ferrugem, que lançou o DVD ‘‘Prazer, eu sou Ferrugem’’ e para Dilsinho que entre todos os seus singles de sucesso, ainda participou da faixa ‘‘Trago seu amor de volta’’, do álbum ‘‘Não Para Não’’, da drag queen Pabllo Vittar.

Falando em Pabllo Vittar, chegamos ao pop. Em 2018, tanto o pop nacional quanto internacional continuou crescendo no Brasil. A cantora Iza lançou em abril deste ano, o primeiro álbum da carreira, intitulado ‘‘Dona de mim’’, com parcerias como Rincon Sapiência e Marcelo Falcão. O cantor Vitor Kley também conseguiu seu lugar ao sol e teve projeção nacional com os singles ‘‘O Sol’’ e ‘‘Morena’’, lançados no final de 2017 e 2018, respectivamente. Internacionalmente, Ariana Grande chamou a atenção da mídia com o álbum ‘‘Sweetener’’ e, entre fins, começos e términos de namoro, lançou a empática ‘‘Thank U, next’’, além disso, a cantora anunciou mais um álbum, talvez para 2019. Falando em términos, em janeiro de 2018, Camila Cabello lançou o primeiro álbum solo da carreira, após a saída da girlband Fifth Harmony, intitulado ‘‘Camila’’, que contém os sucessos ‘‘Havana’’, ‘‘Never be the same’’ e ‘‘Consequences’’ que fala sobre término de namoro. Esse trabalho, rendeu à cantora a sua primeira indicação ao Grammy, a premiação mais importante da música mundial.

O Reino Unido apareceu no radar dos streamings com o primeiro álbum completo da cantora Rita Ora, ‘‘Fenix’’, além dos singles ‘‘Familiar’’ e ‘‘First time’’, do Liam Payne, ‘‘Solo’’ do grupo Clean Bendit em parceria com a Demi Lovato e o quinto álbum de estúdio da girlband Little Mix, o ‘‘LM5’’, que chamou a atenção da crítica especializada pela temática feminista.

Já no R&B, Drake e Kendrick Lamar continuaram liderando as paradas mundiais, enquanto The Weeknd lançava o EP ‘‘My dear melancoly’’ após o término com a cantora e atriz Selena Gomez. Travis Scott chegou ao topo com o álbum ‘‘Astroworld’’, enquanto, logo atrás, Nicki Minaj ficava em segundo lugar com o tão aguardado álbum ‘‘Queen’’.

No rap, Eminem lançou de surpresa o álbum ‘‘Kamikaze’’, assim como Jay-Z e Beyoncé lançaram durante a turnê ‘‘On The Run II Tour’’ o álbum conjunto ‘‘Everything is love’’, com o single de sucesso ‘‘Apeshit’’.

O mundo ainda viu, em 2018, a explosão do K-Pop, o gênero musical coreano que apareceu mundialmente com a boyband BTS e a girlband BLACKPINK.

Para finalizar, de álbuns lançados em 2018, o ex-One Direction Zayn lançou no dia 14 de dezembro ‘‘Icarus Falls’’, o segundo álbum da carreira solo, desde sua saída da boyband, em 2015. Apesar da boa recepção da crítica, o novo trabalho do britânico que contém 27 faixas, teve vendas baixas e estreou na posição 77 entre os melhores álbuns de 2018 no Reino Unido. Até o momento, Zayn lançou três singles oficiais do novo álbum: ‘‘Let me’’, ‘‘Entertainer’’ e ‘‘Sour Diesel’’.

O ano de 2018 tem mais 7 dias para ser finalizado, mas a gente sabe que no mundo da música, tudo é possível e, até lá, a gente ainda pode ter muita surpresa!

Texto: Lola Dias

Fotos: Reprodução/Internet

Tag:retrospectiva 2018,

Pedir Música